Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

* * * Grilinha * * *

Aqui escrevo de tudo um pouco, principalmente, de tudo o que me vai na alma.

* * * Grilinha * * *

Aqui escrevo de tudo um pouco, principalmente, de tudo o que me vai na alma.

O meu outro Blog - de Culinária
"A Cozinha da Grilinha"


.: Veraneio VI :.

Há largos meses que não dava um passeio para desenferrujar o esqueleto.


Dirão alguns, (sempre atentos ás minhas andanças médicas);

- É obvio que tens de estar enferrujada com tantas transfusões de ferro ao longo do ano!!!!


Têm toda a razão e o pior de tudo são os sucessivos internamentos que mal me deixam recuperar o equilibrio.


Na passada sexta-feira o tempo de sol e calor apelava a uma passeata á beira rio.


Os tónicos e as vitaminas abrem o apetite e depois de uma calma e agradável refeição (bife do lombo, puré de batata e um leite creme) chegou a molesa e só apetecia estiraçar o esqueleto numa cadeira.



Lá estava ela (a cadeira) a chamar por mim



Deixei-me levar pelo vai-vem do teleférico e quase adormeci, não fosse uma gaivota gralha e desajeitada que quase me poisava em cima dos pés.




Mal refeita do susto olhei para cima e comecei logo a imaginar quando é que uma azeitona da bela oliveira que me dava sombra me iria cair num olho ou na testa??!! 




O esqueleto já acusava algum mal estar por falta de almofadas na cadeira e o melhor seria dar outra volta.

 

Os canteiros de flores abundam nesta varanda do Vasco da Gama e as gaivotas fazem voos picados em direcção ás mesas da esplanada inferior em busca de um hamburguer ou de uma fatia de pizza distraídos.





Lá fora o sol queimava (28º) e uma caminhada até ao Rio Tejo não seria nada fácil.

Normalmente fazem-se pequenas feiras de artesanato, livros e enchidos na zona da gare do Oriente (local bem mais fresco áquela hora)

A banca dos queijos e presuntos foi a que me atraiu particularmente





Já de regresso e parada num semáforo ainda houve tempo para uma foto á velha chaminé da Sacor que está bem preservada e que eu via acesa dia e noite todo o ano na infância.

Termina aqui a reportagem possivel em 3 horas de agradável veraneio, mesmo com algum mal estar no esqueleto. 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.