Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

* * * Grilinha * * *

Aqui escrevo de tudo um pouco, principalmente, de tudo o que me vai na alma.

* * * Grilinha * * *

Aqui escrevo de tudo um pouco, principalmente, de tudo o que me vai na alma.

O meu outro Blog - de Culinária
"A Cozinha da Grilinha"


.: Almoço Adegueiro :.

No passado Sábado (27 de Maio) realizou-se mais um almoço Adegueiro.

Desta vez apenas compareceram algumas Adegueiras depois de "marca/desmarca/remarca e torna a marcar" durante quase 2 meses.

 

Os homens nestas coisas são sempre o "elo mais fraco", pois mesmo não o querendo admitir, estão mais dependentes da família do que as mulheres ah e tal!! ... depois eu digo!! .... logo se vê!! .... talvez possa mas ....!!  ... vou falar lá em casa!!.... tsss tssss

 

Lá partimos em 2 grupos (Lisboa e Porto) em direcção à cidade dos estudantes.

De Lisboa por volta das 08:55 seguimos no comboio que serviu de "cama" aos jovens que tinham estado na noite anterior no Super Rock e no Rock in Rio.

(passe o rato por cima das fotos para ler a descrição)

Partida na Linha 5

Uma das vacas "Cow Parade" na estação de Sta Apolónia

A passagem pelo Entroncamento sem "fenómenos"

Passagem pelo Entroncamento - sem fenómenos

A Chegada a Coimbra e o seu magnífico rio Mondego

O Rio Mondego

 

Á chegada a Coimbra já nos esperavam as Adegueiras vindas do Norte.

O calor apertava e havia que chegar o mais rapidamente possível ao Alfredo (Restaurante) para sentar à mesa num espaço acolhedor e fresco.

A Cataplana de mariscos regada com Aveleda fresco.

Cataplana de Mariscos seguida de uma Picanha deliciosa

Os crepes D. Inês (crepe, doce de ovos e natas)

Crepe D. Inês (crepe, doce de ovos e natas)

 

Era bom mas ...acabou-se!!

era bom mas acabou-se !!

Depois do almoço veio a hora da distribuição de lembranças que a Mizé nos trouxe.

A mim coube-me uma linda menina com uns óculos a condizer.

A "Madre" a "Empregadita" e a "Alanys" tb tinham as suas "sósias"

as sósias da Alanys, da Madre, da Grilinha e da Empregadita

o almoço

o almoço

o alambique á entrada do restaurante

O sol apertava e o Ricky (marido da Madre) achou melhor comprar um boné para se proteger dos 36 graus ás 15:00 horas

 

a loja de artigos regionais

 

A passagem pelo Portugal dos Pequenitos

Portugal dos Pequenitos

Lá vão todos pela sombra que o sol queimava mesmo!!

"vai p'la sombra que está sol"

Sentadas na escada do Convento de Santa Clara - a Nova a "Madre" pedia ao "SENHOR" para não mandar mais calor 

A Madre desesperada pedia: "Senhor, abram a porta do Convento que com este calor nao aguento!!"

O Mosteiro de Santa Clara de Coimbra foi fundado nos finais do sec XIII surge num contexto de novos ideais de religiosidade e fé (ideais de pobreza e humildade da "forma de vida" clarissa.

D. Mor Dias depois de muitos contratempos por parte dos Monges de Sta Cruz lá conseguiu mandar erguer o Mosteiro.

Os Monges assim viam "fugir de sua posse" os bens que D. Mor Dias lhes tinha doado e que agora utilizava na construção do Mosteiro.

D. Mor Dias morre antes da conclusão do Mosteiro e é Santa Isabel da Hungria ( tia-avó) da rainha D. Isabel de Aragão que acaba por mandar terminar a obra.

 

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

 

As cheias originadas pela subida das águas do Mondego tornaram-se recorrentes  e, com o passar das décadas, a água transformou-se numa presença constante até se tornar impeditiva.

A princípio, as monjas contornaram este problema fazendo sucessivos alteamentos dos pisos até que em 1616 mandam construir um piso intermédio ao longo das naves da igreja e do coro.

É neste piso superior que o Bispo D. João de Castelo Branco mandou construir um elegante arco destinado a albergar um precioso túmulo em prata que concebeu para a rainha Santa.

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

Claustro Fontanário do século XVI

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

Sepultura da Madre Abadessa Margarida á entrada do Mosteiro

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

Concebido num estilo gótico de transição este Mosteiro é composto por três naves na igreja, que era separada do coro por uma grade por se tratar de um mosteiro feminino que não permitia ás monjas o contacto com os outros fiéis que estavam na missa.

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

 

Á saída do Mosteiro ficou o convite por parte da guia, para voltarmos daqui a 2 anos já com as obras mais avançadas e com o Museu aberto.

Mosteiro de Santa Clara - A - Velha (Coimbra)

 

Já de regresso ao centro da cidade, imperava deitar fora as garrafas (vazias) de água que nos tinham saciado a sede depois do sol abrasador que quase nos destilou.

A "Empregadita" olhou para o saco da "Mizé" e achou que:

- Quem leva uma, leva duas ou até três garrafas.

o saco da Mizé

Em direcção á Igreja de Santa Cruz para refrescar um pouco e descansar da caminhada até á hora da partida.

Coimbra

calçada Portuguesa

 

A meio da calçada ouve-se um som familiar.

É claro que ao olhar para as fotos que se seguem todos os Adegueiros saberão do que falo e de quem falo.

O nosso querido "Sir_Peca" foi de imediato lembrado por ter uma "gaita-Australiana" igual a estas e por ter aprendido a tocar.

Fica aqui um pequeno apontamento:

Não há Adegueira nenhuma (ou quase) que já não tenha tocado na gaita Australiana do Peca.

Eu sei que não é fácil fazer sair som de um objecto daqueles (carcomido pelas formigas e trabalhado pelos indígenas)

gaita Australiana  gaita Australiana

 

Ao chegar ao largo da igreja deparamo-nos com um arraial, rancho folclórico e bancas com delícia atrás de delícia.

Percorram as próximas fotos que fazem crescer água na boca.

 

Festa de Sta Clara

Festa de Sta Clara

 

Igreja de Santa Cruz

Igreja de Sta Clara

Igreja de Sta Clara

Coimbra

 

No café "Santa Cruz" que fica paredes-meias (com passagem directa) para a Igreja, bebeu-se um café especial.

Um copo com cubos de gelo e uma rodela de limão que é regado com um café quente.

A bebida é refrescante e energética.

Eu optei pelo sumo de laranja natural mas com uma vontadinha de me atirar aos copos da "Mizé" e da "Empregadita" ali mesmo á minha frente.

café com gelo e limão

tecto do "Café Sta Cruz" junto á Igreja

tabela de preços

 

Á saída do café deparamo-nos com um cabeleireiro que faz corte "ao masculino"

barbearia

 

As pataniscas de bacalhau, os jaquinzinhos fritos e os carapaus de escabeche com broa e caldo verde.

Comida Regional

 

A tapeçaria regional

tapeçaria

 

Os doces regionais. O pão-de-ló de Sta Clara, os sonhos de abóbora e as filhós

Doces

 

Ala que se faz tarde em direcção á estação carregadas com doces, pão regional e algumas lembranças para mais tarde recordar.

o regresso

No comboio que faz a ligação entre Coimbra A e Coimbra B.

O Alfa chegou uns minutos depois e a Grilinha, a Madre, o Ricky e a Mizé seguiram rumo a Lisboa enquanto a Alanys e a Empregadita aguardavam o Alfa em sentido contrário, com destino ao Porto.

Beijos e abraços na despedida com a promeça de um novo encontro pois este já estava a deixar saudades.

o regresso (Coimbra A até Coimbra B)

 

Ficaram no ar as promessas de um novo encontro ainda em 2006, lá para as bandas do Porto, com um passeio muito especial sugerido há dias por umas fotos de um mail Adegueiro.

Para saber mais pormenores passe por aqui

.: Rock in Rio I:.

Ontem á noite ouviam-se os ensaios e entre eles estava Ivete Sangalo que actua hoje (fui vê-la em 2004 no dia de encerramento com Sting e Alicia Keys).

O festival 2006 já começou e as portas abriram á cerca de 30 minutos.

O parque de estacionamento aqui á porta estava assim ás 15:00 horas

O hino do festival já toca há algum tempo e o dia de sol ajuda á festa.

 

.: 13 de Maio :.

Neste dia a Cova da Iria é um mar de gente, envergando a solenidade de quem espera, de quem reza, de quem acredita.

É espantoso o impacto dessas peregrinações e extraordinária a força das celebrações.

Sejam quais forem as circunstâncias, os locais ou os propósitos, o homem precisa de acreditar em qualquer coisa para que se motive, para que descubra uma razão para tudo o que pensa e para quanto faz.


A Fé pode ser uma ilusão, mas que ilusão é essa tão consoladora ?

.: Caminhos da Rosa :.

A Rosa tem andado muito atarefada nos últimos 3 anos e com pouco tempo/interesse para a blogmania.


Tanto insisti que lá se decidiu a criar o Caminhos da Rosa para colocar as aventuras profissionais que tem tido pelo Mundo fora.


O primeiro post já chegou mas o regresso a Portugal já no próximo Domingo vai trazer uma pausa na escrita para matar saudades da familia, dos amigos e do namorado.

.: Hábitos ou Manias ??!! :.

O desafio foi-me lançado há algum tempo no blog do Lumife (Beja) e hoje foi a Fernanda (Apenas Maria) que me desafiou.

 

Não consigo fazer a separação entre hábitos e manias, e o pior de tudo, é que é bem mais fácil falar dos outros, que de nós próprios.

 

1º - Quando saio de casa volto sempre atrás para verificar se as luzes ficaram apagadas (são 9 divisões + o corredor)

 

2º - Não sou capaz de me deitar ou sair de casa sem ter a cozinha arrumada (nunca se sabe como nos levantamos no dia seguinte ou quem pode chegar de repente)

 

3º - Ando muito depressa na rua (se vou sozinha dou por mim cansada de ir tão rápido. Se vou acompanhada estou sempre a ser chamada a atenção para abrandar o passo pois a companhia fica sempre para trás)

 

4º - Gosto de beber litros de chá ao longo do dia e da noite e sou assídua praticante das terapias alternativas.

 (já devo ter experimentado tudo o que há de chás)

Tenho uma colecção enorme  em caixas que mandei fazer especificamente para os guardar em saquinhos  ou em folhas)

 

5º - Tenho a mania das arrumações e obrigo todos cá em casa a colocar tudo por ordem:

- copos perfilados do menor até ao maior.

- caixas plasticas/taparwer todas alinhadas por tamanhos e feitios

- Arquivo completo com indice de toda a documentação e correspondência de todos os elementos da casa (somos 4)

- Roupa pendurada nos armários por ordem (camisas, calças, casacos, saias, sapatos, ...)

- ........ muito mais haveria para escrever ......

ahhhh ... ando a cantarolar quase todo o dia (felizmente canto baixinho e assim não perturbo os vizinhos)

Alguns hábitos não sei se serão defeito ou feitio, mas que são manias, lá isso são!!

.: Dia da Mãe :.

Uma simples mulher existe que, pela imensidão do seu amor tem um pouco de Deus;

e pela constância de sua dedicação, tem um pouco de anjo;

Viva, não lhe sabemos dar valor porque à sua sombra todas as dores se apagam e, Morta, tudo o que somos e tudo o que temos daríamos para vê-la de novo, e dela receber um aperto de seus braços, uma palavra de seus lábios.

Como Deus não podia estar em todo o lado, criou as mães.

Lá no céu brilha uma estrela num santo lugar