Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

* * * Grilinha * * *

Aqui escrevo de tudo um pouco, principalmente, de tudo o que me vai na alma.

* * * Grilinha * * *

Aqui escrevo de tudo um pouco, principalmente, de tudo o que me vai na alma.

O meu outro Blog - de Culinária
"A Cozinha da Grilinha"


.: ... Mãe Presente ... Mãe Ausente !!! ....

Texto do meu amigo Sherpas

Para as que o são, as presentes, para as ausentes, para as mães de todo o Mundo!!!... Mãe .... presente!!!... Numa noite de luxúria, de prazer bem repartido, num momento de incúria, num pormenor esquecido, por livre vontade do casal, por um lapso bem casual, por esta, por aquela razão, resultado duma união num fogacho de paixão, numa intensa comunhão dum querer bem consciente, arranja-se, de repente, uma continuidade, outro ser, alguém, de nós, descendente com uma ânsia de viver, com ganas de ser gente, um filho, uma ilusão, um prolongamento, afinal, a quem temos de dar a mão

porque é nosso, é natural, mais da mãe, assumida, que, ao dar outra vida, entre gritos, entre prantos, invocando todos os santos, começou o seu sofrer, o seu constante penar, uma mistura de se ver, dor de mãe, dor de amar, dor de afastamento total daquele que vai crescendo, daquele que foi seu, seu igual, que a deixa, a vê morrendo, mãe de agora, mãe de sempre, mãe de todas as horas, mãe triste, mãe contente, mãe dos genros, mãe das noras, mulher prenha que pariste, com toda a dor, a que sentiste, mulher pouco consciente do que é, do que sente, mãe cruel, mãe egoísta, mãe melosa, bem agastada, servil, espezinhada, mãe de todas as criaturas, das presentes, das futuras, mãe doçura, celestial, doce olhar, bem maternal, mãe maternidade, fábrica de procriar, mãe de tenra idade, de gestão, de afilhar, mulheres que dão, se entregam, que, do mundo, tudo esperam, que se prolongam, se esquecem, que se alongam. fenecem!!!... Mãe ... ausente!!!...
Mãe ausente, que não está presente, que não se esquece, porque se sente, que não fenece, porque ainda é gente, que foi embora, que nos deixou numa má hora, que se ausentou, que já partiu, que deixou amor que repartiu, que sentiu dor, que se desvelou, que se negou na sua existência, vida em falência, mãe que se porta como um carinho que, já é morta, se ouve baixinho, bem de mansinho, que ela sente, por toda a gente!!!... Sherpas!!!...