O meu outro Blog - de Culinária
"A Cozinha da Grilinha"


16
Dez 17

60anos.jpg

 

Os 60 Anos já cá estão - “Sexagenária”

 

- 60 Anos de vida com memórias doces, muito doces, amargas e agridoces.

- 60 Anos de vida em que aprendi a gostar de viver mas principalmente a gostar de quem gosta de mim … A Minha Família e os meus Amigos

 

Fernanda Grilo (Grilinha)

* * Grilinha * * às 00:21

16
Dez 13

 

 

Envelhecer é inevitável e faz parte do crescimento natural e contínuo da vida.

Neste processo evolutivo acontecem momentos de abrandamento aos quais lhes chamamos “etapas/crises”.

Ao longo da vida as “etapas/crises”, pequenas ou grandes, traumáticas ou naturais, sucedem-se e encaixam-se num crescente de aprendizagem e saber.

 

Crise da puberdade – se tive nem me lembro!!

Crise da adolescência – lembro-me que dei algumas (bastantes) dores de cabeça à minha mãe

Crise dos 20 – nem sei se a tive porque foi a melhor fase da minha vida (casamento e filhos)

Crise dos 30 – uhmmm ...... bem ..... ..... nem sei por onde começar, pois … … só me lembro que a cada dia que passava achava que o Mundo ia ser meu (família, curso e carreira de vento em popa).

Crise dos 40 – esta chegou aos 20 dias depois dos 40 (6/1/1998) tipo, bomba atómica!!

Crise dos 50 – saltou definitivamente para a crise dos 70 (sofá, robe, pantufas, internet, chá e bolachas)

Segundo dizem os entendidos, saltei a “etapa/crise” da meia-idade (40-60), a fase da consciência do próprio envelhecimento e da existência de limites da vida.

 

Já realizei muitos dos meus sonhos (família, filhos, carreira).

Os meus pais já se foram e os filhos já trilham pelo seu próprio pé os caminhos da independência.

Deparo-me agora com o factor tempo ou falta dele.

- “ter tempo para isto ou para aquilo”

A minha relação com o “tempo” não está a ser nada fácil e os cabelos brancos, as rugas e a frágil condição física são a prova disso.

Será sempre uma incógnita saber quando atingimos a “meia-idade”

- Quem é que sabe onde fica o meio-da-idade??

- Os 56 anos chegaram hoje e o futuro a Deus pertence.

Deixei de dizer:

- Amanhã eu vou ou Depois de Amanhã eu faço.

Passei a dizer:

- Hoje não consigo, talvez amanhã lá vá .... (mas sempre acreditando que chego lá - ao amanhã)

 

Obrigada família, amigos reais e net_amigos, por me fazerem companhia ao longo destes anos, pela paciência e apoio que me dão.

Grilinha (16/12/2013)

* * Grilinha * * às 22:53
estou:

16
Dez 09

Envelhecer é inevitável e faz parte do crescimento natural e contínuo da vida.

 

Neste processo evolutivo acontecem momentos de abrandamento aos quais lhes chamamos “etapas/crises”.

 

Ao longo da vida as “etapas/crises”, pequenas ou grandes, traumáticas ou naturais, sucedem-se e encaixam-se num crescente de aprendizagem e saber.

 
Crise da puberdade – se tive nem me lembro!!

Crise da adolescência – lembro-me que dei algumas (bastantes) dores de cabeça à minha mãe

Crise dos 20 – nem sei se a tive porque foi a melhor fase da minha vida (casamento e filhos)

Crise dos 30 – uhmmm ...... bem ..... ai ai ..... nem sei por onde começar pois só me lembro que a cada dia que passava parecia que o Mundo ía ser meu (família e carreira de vento em popa).

Crise dos 40 – chegou aos 40 e 20 dias tipo, bomba atómica (quem quiser saber mais basta clicar ali na Tag saúde)

Crise dos 50 – saltou definitivamente para a crise dos 70 (robe, pantufas e sofá)


 

Segundo dizem os entendidos, já ultrapassei a “etapa/crise” da meia-idade (40-50), a fase da consciência do próprio envelhecimento e da existência de limites da vida que coincide com a “etapa/crise” das hormonas.

 

Já realizei muitos dos meus sonhos (família, filhos, carreira).

Os meus pais já se foram e os filhos já trilham pelo seu próprio pé os caminhos da independência.

 
Deparo-me agora com o factor tempo ou falta dele.

- “ter tempo para isto ou para aquilo” , “ recuperar o tempo perdido!!”

 

A minha relação com o “tempo” não está a ser nada fácil e os cabelos brancos, as rugas e a débil condição física são a prova disso.

 

Será sempre uma incógnita saber quando atingimos a “meia-idade”

- Quem é que sabe onde fica o meio-da-idade??
 
Os 52 anos chegaram hoje e o futuro a Deus pertence.
 
Deixei de dizer: - Amanhã eu vou ou Depois de amanhã eu faço

Passei a dizer: - Hoje não consigo, talvez amanhã lá vá .... (mas sempre acreditando que chego lá - ao amanhã)

 

Obrigada por me visitarem e pela paciência em me lerem.

 

* * Grilinha * * às 00:01
estou:

17
Dez 08

Mais uma contrariedade mas desta vez no dia do meu aniversário.

- hemorragia gástrica por ulcera ou fístula colecisto-entérica

 

A semana passada já tinha sido diagnosticado um agravamento na anemia o que levou ao espalhanço.  (post do dia 9/12)

Duas transfusões deveriam repor parte da energia, mas não!!

 

2ª feira (15/12) - novas análises com indicação de urgência.

3ª feira (16/12) - 8:30 pensava que era já o pessoal a dar-me os parabéns bem cedo mas afinal a voz do outro lado trazia más noticias:

- Fala do laboratório para lhe revelar os valores alarmantes das suas análises. Deve contactar imediatamente o seu médico

 

Depois de um telefonema segui para o Egas Moniz onde já me aguardava 1 unidade de (A RH-)

 

Peço desculpa a quem telefonou mas, não me foi possível atender por estar no Hospital de Dia a fazer a transfusão até às 18:00 horas.

 

Obrigada a todos os que me telefonaram, enviaram sms ou comentaram no blog.

Obrigada aos médicos do serviço de imuno-hemoterapia que uma vez mais me receberam e trataram num momento de aflição.

Obrigada à minha médica de gastro - Drª Paula Peixe - que me observou e diagnosticou o que mais se temia: hemorragia gástrica

 

Repouso, dieta e nova transfusão na 6ª feira (a 4ª em 8 dias)

 

Um beijinho e um xi-coração a todos os que me acarinham real ou virtualmente.

 

opsss .....  já me esquecia de agradecer á filha "les pantufes françaises trés quentinhas" e ao filho a "máquina fotográfica leve e discreta"

O almoço e a surpresa que tinha planeado ficam para outra altura.

 

Grilinha

* * Grilinha * * às 21:19
estou: mais para lá do que para cá

16
Dez 08

Entre o passado e o futuro contínuo a dar a volta por cima às adversidades da vida.

A entrada nos "50 e ... Um" faz-me pensar que mais de metade da vida está para trás.

O meu GPS não aceita inversão de marcha ....... siga em frente.

 

* * Grilinha * * às 00:01
estou: a caminho dos 50 e ... tais


Fernanda Grilo
(Grilinha)
16/12/1957
Lisboa-Portugal
As Visitas
desde Nov/2003

Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


comentários recentes
Olá.Quando vi no mail "Grilinha", voltei a sorrir....
Olá Maria AraújoObrigada por te teres lembrado de ...
Boa noite.Há minutos, enquanto jantava, lembrei-me...
Gostei muito de ler a tua opinião! Um beijinho
http://meninadeangola.blogspot.com (http://meninad...
Ah ! Ah ! Ah !Adorei as regras.
Deixo o link para o meu Facebook:https://www.faceb...
Olá AméricoFiquei muito satisfeita de te voltar a ...
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar