O meu outro Blog - de Culinária
"A Cozinha da Grilinha"


07
Mai 06

Pela madrugada recebi beijinhos e abraços de quem está perto (o filho).

De muito longe recebi este miminho (da filha)

 

* * Grilinha * * às 12:22
tags:

Uma simples mulher existe que, pela imensidão do seu amor tem um pouco de Deus;

e pela constância de sua dedicação, tem um pouco de anjo;

Viva, não lhe sabemos dar valor porque à sua sombra todas as dores se apagam e, Morta, tudo o que somos e tudo o que temos daríamos para vê-la de novo, e dela receber um aperto de seus braços, uma palavra de seus lábios.

Como Deus não podia estar em todo o lado, criou as mães.

Lá no céu brilha uma estrela num santo lugar
* * Grilinha * * às 00:03
estou:
tags:

05
Nov 04
Mãe. Faz hoje 1 ano que nos deixou cheios de saudade e vazios de amor de Mãe e Avó.
A dor dentro do peito e a saudade é imensurável.
Mãe.
Sinto tanta falta de não poder ver os seus olhinhos verdes brilharem ao ver a família reunida e feliz. Porque se existiu alguém amiga da família, esse alguém foi você.
Era impressionante como não conseguíamos ficar muito tempo chateadas uma com a outra. Arranjávamos logo uma desculpa para nos falarmos ou nos sentirmos. Todos os dias tenho algo que me faz lembrar infinitas vezes de si.
Mãe. Você partiu deixando para trás os netos que criou e amou como mãe. Perdeu o prazer de acompanhar os seus passos, de participar diariamente nas suas conversas sobre o emprego da Ana Rosa e os estudos do Tó.
Mãe. Obrigada pelo amor que me dedicou, pelo carinho que sempre teve por mim e pelos meus filhos porque se não fosse você, eu nunca seria o que sou hoje. Obrigada por todos os momentos que passamos juntas. Obrigada pelo amor e carinho que me dedicou ao acompanhar a minha doença que tanto a fez sofrer tb a si.
O que me consola neste momento é saber que o seu sofrimento (doença de Parkinson) acabou rápido e que um dia (quem sabe) nos voltemos a encontrar.
Um beijinho da sua filha
Nanda
Mãe é tudo igual! ( Silvia Schimidt )
Mãe é coisa complicada pra qualquer um compreender. Tem que ter mente ligada quem a quiser entender.
Por entre a raiva e o amor, essa mulher se garante: paciência de pescador e memória de elefante.
É bicho mal humorado, que dali a pouco está rindo. Fala do corpo cansado, mas quase nunca dormindo.
E quando o filho adoece? Pra ela tudo é terror: logo da briga se esquece, e põe-se a falar de amor.
Quando vê o filho curado, já perde todo o receio, e mete a mão no coitado, que vive de sako cheio.
E assim, pela eternidade, Sendo ela boa ou “malvada”, Permanece esta verdade:
QUEM NÃO TEM MÃE NÃO TEM NADA!
grilinha às 13:07
* * * Grilinha * * * em 30/09/2007 às 16:45
tags:

11
Mai 04
Há cerca de 20 anos perdi o nome de baptismo ou melhor troquei-o por outro muito usado: o de mãe. Sendo mãe tornei-me uma pessoa essencialmente chata.
A maior cobradora e mandona. - Faz isto; faz aquilo...!!!
O relógio toca. Começa a batalha. - Vamos a acordar, pessoal!!!
Corro a ligar a água para o café. A torradeira também ...
- Vamos crianças, vistam-se rápido! O pai já está no banho. Canecas na mesa com o café. Servir as torradas. - Vamos pessoal. Olhem as horas. Comam o pão. Escovem os dentes.
Pronto. O marido foi para o trabalho e as crianças para a escola. Trocar de roupa. Limpar a mesa do café. Arrumar as camas. Aspirar a casa. Limpar o pó dos móveis. Ir ao Supermercado . Aproveito a saída e passo pelo banco. Pago as contas da água, luz, gaz, telefone, etc. Voltar a correr para casa. Fazer o almoço. Olhar para o relógio. Está na hora do marido e das crianças chegarem...
Chegaram. Sirvo o almoço. Menino não belisques a tua irmã!
O Pai volta para o trabalho. A mãe lava a louça do almoço.
Crianças façam os trabalhos de casa. Sim. Claro, eu vou procurar na net figuras para os exercícios de geografia da menina. Coser a bainha das calças do filho. Pregar o botão da blusa da filha.
Mãe, amanhã é o aniversário da minha professora. Tenho que levar um bolo. Pronto. O bolo está no forno. Enquanto cozinha, coloca a máquina de lavar roupa a funcionar.
Vamos ao dentista. Cuidado ao atravessar a rua. Passam na padaria. Voltam para casa. Tomem banho! Preparar o jantar. - Não gostas de ovo? Tens que comer. Faz bem para a saúde. - Fiquem quietos. Deixem o pai assistir ao noticiário sossegado. Ele está cansado. Trabalhou o dia todo.
Vão para o banho! Já arrumaram o material para as aulas de amanhã? Mas que crianças endiabradas! Desde que chegámos do dentista estou farta de dizer para irem tomar banho!
Todos deitados. Verificação total da casa. Deixar a mesa arrumada para o café da manhã seguinte.
Ora vejam! O filho esqueceu-se de guardar o caderno.
Abriu-o, deu uma olhada na lição. Uma folha com dados pessoais: nome completo, data de nascimento, local e ...........
Profissão do pai: mecânico. Profissão da mãe: não faz nada, só fica em casa.
grilinha às 00:32
* * * Grilinha * * * em 30/09/2007 às 16:10
tags:

02
Mai 04
Texto do meu amigo Sherpas

Para as que o são, as presentes, para as ausentes, para as mães de todo o Mundo!!!... Mãe .... presente!!!... Numa noite de luxúria, de prazer bem repartido, num momento de incúria, num pormenor esquecido, por livre vontade do casal, por um lapso bem casual, por esta, por aquela razão, resultado duma união num fogacho de paixão, numa intensa comunhão dum querer bem consciente, arranja-se, de repente, uma continuidade, outro ser, alguém, de nós, descendente com uma ânsia de viver, com ganas de ser gente, um filho, uma ilusão, um prolongamento, afinal, a quem temos de dar a mão

porque é nosso, é natural, mais da mãe, assumida, que, ao dar outra vida, entre gritos, entre prantos, invocando todos os santos, começou o seu sofrer, o seu constante penar, uma mistura de se ver, dor de mãe, dor de amar, dor de afastamento total daquele que vai crescendo, daquele que foi seu, seu igual, que a deixa, a vê morrendo, mãe de agora, mãe de sempre, mãe de todas as horas, mãe triste, mãe contente, mãe dos genros, mãe das noras, mulher prenha que pariste, com toda a dor, a que sentiste, mulher pouco consciente do que é, do que sente, mãe cruel, mãe egoísta, mãe melosa, bem agastada, servil, espezinhada, mãe de todas as criaturas, das presentes, das futuras, mãe doçura, celestial, doce olhar, bem maternal, mãe maternidade, fábrica de procriar, mãe de tenra idade, de gestão, de afilhar, mulheres que dão, se entregam, que, do mundo, tudo esperam, que se prolongam, se esquecem, que se alongam. fenecem!!!... Mãe ... ausente!!!...
Mãe ausente, que não está presente, que não se esquece, porque se sente, que não fenece, porque ainda é gente, que foi embora, que nos deixou numa má hora, que se ausentou, que já partiu, que deixou amor que repartiu, que sentiu dor, que se desvelou, que se negou na sua existência, vida em falência, mãe que se porta como um carinho que, já é morta, se ouve baixinho, bem de mansinho, que ela sente, por toda a gente!!!... Sherpas!!!...
grilinha às 00:02
* * * Grilinha * * * em 30/09/2007 às 16:07
tags:


Fernanda Grilo
(Grilinha)
16/12/1957
Lisboa-Portugal
As Visitas
desde Nov/2003

Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


comentários recentes
Olá.Quando vi no mail "Grilinha", voltei a sorrir....
Olá Maria AraújoObrigada por te teres lembrado de ...
Boa noite.Há minutos, enquanto jantava, lembrei-me...
Gostei muito de ler a tua opinião! Um beijinho
http://meninadeangola.blogspot.com (http://meninad...
Ah ! Ah ! Ah !Adorei as regras.
Deixo o link para o meu Facebook:https://www.faceb...
Olá AméricoFiquei muito satisfeita de te voltar a ...
Posts mais comentados
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
subscrever feeds