O meu outro Blog - de Culinária
"A Cozinha da Grilinha"


15
Abr 07
Acham que sim?

As estatísticas confirmam a afirmação do título deste post com os argumentos de que:
- Os jovens preferem sacrificar a independência a perder o conforto e a comidinha da casa dos pais.
- O bom relacionamento familiar e uma orientação correcta são também factores positivos no prolongamento desta estadia.
 
Para os pais esta opção é normalmente vista com agrado, no entanto um dia chegará a hora de levantar voo do ninho.
 


Por volta de Janeiro de 1979 (com 21 anos de idade e 3 de namoro para casar, trabalho e escolaridade feita), a Grilinha decidiu “encostar o Manel á parede” e obrigá-lo a marcar a data do casamento para o mês das férias.
 
Depois de algum nervosismo, gaguejos, suores e hesitações, o Manel lá se decidiu a marcar o casamento para 12 de Agosto desse ano mas, ...... sim havia um mas.
 
- A minha mãe diz que devemos casar pela igreja e ter juízo até ao casamento.
 
Esta minha sogra é única e o filho vai pelo mesmo caminho (pensava a Grilinha)!!!!
A sogra bem sabia que ela não tinha ideias muito ortodoxas já naquela época e antes que decidisse juntar os trapinhos e sacar-lhe o filho lá de casa sem copo-de-água, testemunhas e padre, tratou logo de avisar que “casamento do filho - só como manda o figurino”.
 
Aqueles 8 meses passaram num piscar de olhos e a casa estava pronta e mobilada para receber o casalinho. A festa correu ás mil maravilhas com quase 100 convidados (para alegria dos pais e dos sogros)

 
Filha única, acabou por não ser complicado decidir o casamento, até porque, apesar da casa estar dividida internamente a entrada fazia-se pela mesma porta do prédio. Pouco mudou a não ser colocar mais um prato á mesa.
 
Assim decorreram mais de 20 anos até que os pais faleceram.
 
Agora chegou a sua vez de ver sair de casa a filha mais velha (há uma semana que ela levou “armas e bagagens”).
 
Porque razão anda a Grilinha com a lágrima fácil e um malvado nó na garganta que, não ata nem desata??!!

Era esta a opção que ela queria tomar há 28 anos, mas a sogra e a mãe não deixaram (ai se fosse hoje bem podiam estrebuchar que não ganhavam a batalha) e agora, está toda lamechas porque a filha com 25 anos, formada e uma carreira profissional magnífica, decidiu constituir uma nova “unidade familiar”
 



- Não me digam nada nos próximos tempos que isto não vai ser fácil de ultrapassar. Não vai, não!!
 
Agora percebo porque é que a minha mãe dizia que os filhos deveriam ser sempre pequenos!!
É egoísmo da nossa parte de “mães galinhas”, mas só quem “vira sogra” percebe as minhas palavras.
 
Família, são os que vivem em paz e harmonia
Continuamos a ser uma Família
* * Grilinha * * às 16:54
estou: vulcão prestes a explodir
tags:

Grilinha,
Gostei muito deste teu post.

Que noiva tão gira! O ingenhêro é que "aumentou" muito eheheh.
A bébé é a tua filha?

"è a vida"... como diria um conhecido politico.

Jinhos

Alanys a 15 de Abril de 2007 às 20:19

Olá Fátima.

Que grande verdade ... "é a vida".

Tu sabes bem o que é ter os filhos já fora de casa.

As fotos são da Ana Rosa com 4 anos e agora com 25.

O "injinheiro" em 1979 pesava 6 kilos. Em 2007 pesa 120 Kgs.

Eu, pelas fotos apresentadas só tenho mais cabelos brancos e rugas mas o peso é o mesmo 47 kgs
* * Grilinha * * a 15 de Abril de 2007 às 20:37



Queria dizer 60 kilos que o injinheiro pesava e não 6 kilos .....
* * Grilinha * * a 15 de Abril de 2007 às 20:41

Minha amiga
Que belo post!
muito ternurento, muito saudosista e muito maternal!
Como a compreendo. os meus também já voaram do ninho...fiquei com casa vazia!
muitos beijinhso
Chica
Chicailheu a 15 de Abril de 2007 às 22:22

É assim que me sinto "Casa vazia".
Hoje veio cá jantar depois de fazer a arrumação da tralha e da roupa (alguma).
Levou carne assad, sopa para 4 dias , fruta, queijo, detergentes etc etc
Como tempo acabo por me habituar.
* * Grilinha * * a 16 de Abril de 2007 às 01:01

Aos poucos cada uma das minhas filhas foi seguindo o seu rumo... é assim que é suposto acontecer...



Quem me mandou a mim lhes dar asas para voar???



Mas continuamos a ser uma família e isso é sempre bom...



O tapete continua com óptimo aspecto


delta a 15 de Abril de 2007 às 22:49

xiiii ..... já somos duas a inundar os teclados.

O que me conforta é saber que ela está a morar aqui pertinho e que em 10 ou 15 minutos aparece aqui em casa.

Hoje veio cá jantar e levou mais uma mala de roupa.

O rapaz diz que a casa é grande mas ela ocupou-lhe 90% dos armários e gavetas e prateleiras

Malas de Verão e de Inverno.
Sapatos de Verão e de Inverno e botas.
Cachecois e lenços de Verão e de Inverno.
Fatos e camiseiros e t-shirts, malhas e pijamas tudo separado por estação.

Se eu sou organizada, ela ainda é pior.

O rapaz vai levar algum tempo a adaptar-se á vida nova.
Estava habituado a viver sozinho naquela casa grande e vazia e agora já não sobra espaço.

hà dias disse para a minha filha:
- Este frigorifico nunca viu tanta comida junta nestes últimos 2 anos.
* * Grilinha * * a 16 de Abril de 2007 às 01:11

Vai ao mail


delta a 16 de Abril de 2007 às 01:16

Já fui

São estas coisas que nos fazem ultrapassar a saudade e estes nós que não atam nem desatam.

Um beijinho
* * Grilinha * * a 16 de Abril de 2007 às 01:25

Ainda enferrujas o teclado!!!




Existem nós que nunca se desatam... eles permanecem ao longo das nossas vidas...

A Débora é a que está em Londres. Em Junho espera tê-la comigo.

delta a 16 de Abril de 2007 às 01:30

Eu tb já calculava que isto eram "nós cegos" e que nunca mais se irão desatar.

Bem dizia a minha mãe:
- Filhos criados. Trabalhos dobrados
Mas eu não queria crer na conversa dela!!!



Vais ter um Verão quente para matar saudades.
* * Grilinha * * a 16 de Abril de 2007 às 01:34

E então???


delta a 16 de Abril de 2007 às 01:25

Pois .... .... Lindas

Os comentários seguiram por mail.
* * Grilinha * * a 16 de Abril de 2007 às 01:31

Já li...

Mas se a Débora é parecida comigo... a Mariana sai ao avô...







delta a 16 de Abril de 2007 às 01:33

Ahhh ... esse pormenor estava-me a falhar

Aqueles cabelos ruivos da minha Ana tb são herança do meu pai.
Ela tem pena de não ter herdado tb os olhos azuis do avô.

Tinha que ter alguma coisa só dela pois os do pai são escuros quase preto e os meus esverdeados.
* * Grilinha * * a 16 de Abril de 2007 às 01:40

Espevitada...eu???


delta a 16 de Abril de 2007 às 01:47

Não!!!

Sou eu!!
.
.
.
.
.
.
.
PS: Esqueci de dizer que aprendi contigo (fuginnnndo)
* * Grilinha * * a 20 de Abril de 2007 às 20:31

Mãe que já passou por isso 2 vezes apresenta-se para servir de ombro pra chorar as mágoas. Pela experiência que tenho aposto que quando começares a perceber a felicidade dela, aqueles pequenos gestos de carinho e entendimento entre filha e a sua cara metade e outras coisas do género vais começar a sentir essa saída doutra forma. Vais agradecer "aos deuses" por permitirem que a tua "menina" tenha encontrado a pessoa certa para ela, vais comentar com o marido a felicidade estampada na cara da "miúda" e vais saborear a refeição para a qual ela te convidou como se fosse o melhor manjar do mundo. Claro que te pode acontecer o mesmo que a mim...sou convidada para jantar e acabo a fazer ou a terminar o dito. (feliz da vida diga-se de passagem porque o atrevido que nos roubou a menina até acha que a sogra é a melhor cozinheira do mundo, se calhar é ainda o receio de que a levemos de volta para casa que o faz dizer estas coisas!!)
Quando precisares de apoio e de compreensão de alguém que percebe tão bem o que estás a sentir...grita por mim!!
Beijinhos!!
Xanu a 16 de Abril de 2007 às 00:00

Obrigada Xanu

Isto está complicado de gerir pois não posso desabafar com saudades da miuda que o Manel diz logo que a culpa dela ter ído embora foi minha.

O pai acha que ela ainda cá devia ficar mais uns 25 anos e que eu lhe dei apoio á ideia de ir viver com o namorado.

Ela está feliz e como tem mais 1001 tarefas novas nem tem tempo para pensar se fez bem ou mal.

Acabou de mudar de emprego esta semana. Fez o 2º exame de admissão para o MBA e obteve uma nota excelente.
Em Janeiro de 2008 lá vai ela para Singapura (4 meses) e depois Fontainebleau (5 meses).
Quando regressar já vem Mestre.

Agora tenho é que puxar as orelhas ao meu rapaz que anda aqui a pastelar para acabar o curso de engª informática que deveria terminar este ano.

Boa semana e obrigada pelo ombro amigo
* * Grilinha * * a 16 de Abril de 2007 às 01:21

Os pais acham sempre que as meninas continuam ainda pequeninas, esquecem-se que elas cresceram e que têm que levantar vôo...é a ordem natural da vida e se por qualquer razão as coisas correrem menos bem elas vão aprender com isso e dar a volta por cima. Não achas que a educaste de forma a que ela consiga aprender alguma coisa com cada atitude que tomar? Errar e acertar faz parte do processo e não podemos viver a vida por elas nem querer protegê-las de tudo até da grande escola que é a vida, sobretudo disso não podemos nem devemos protegê-las em excesso ou acaba por se virar o feitiço contra o feiticeiro.
Se ela está aí pertinho tens mais sorte que eu, que tenho uma a cerca de 200Km (neto incluído) e outra a cerca de 50km. No sábado à noite fui convidada para jantar e assim como quem não quer a coisa ela disse-me.
-Mãe já que aqui estás podias fazer-me uns caracóis que tenho ali para o lanche de amanhã e eu vejo e para a próxima vez já sei como fazer.
Como eu costumo dizer o pior são os primeiros 25 anos, depois disso começamos a habituar-nos!!
Xanu a 16 de Abril de 2007 às 02:06

Acredito que os filhos ñ devem estar até tarde em casa dos pais, pois ambos precisam de continuar a sua vida.
Discordo que o factor que leva os jovens adultos a ficarem tardiamente dependentes dos pais se deva ao conforto dos "miminhos" dos pais. A grande maioria dos jovens adultos não têm estabilidade financeira para investirem num apartamento; esta difucldade é acrescida quando estes são solteiros.
siri a 16 de Abril de 2007 às 09:33

Seja porque razões for, o que eu sei, é que ela me faz falta
* * Grilinha * * a 20 de Abril de 2007 às 20:32

Grilinha:
Tenho duas filhas que bateram asas bem mais cedo que esta tua linda ruiva. A mais nova vive no reino de sua magestade...
O que importa é o que nos une. "Familia são os que vivem em paz e harmonia."
Beijos
Maria Papoila a 16 de Abril de 2007 às 10:35

Tanta gente com os filhos longe e eu a choramingar com a minha aqui tão perto.
Um beijinho
* * Grilinha * * a 20 de Abril de 2007 às 20:32

Ai grilinha, a minha tem so 6 anos (como sabes) e eu já te compreendo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Olha custa a acreditar que seja o teu Manel naquela foto de casamento............. É Muito feijão com arroz que lhe tens dado!!!!!!!!!!!!!!! eheeheheheheheheheh!!!!!!!!!!
Fatima Ribeiro
Anónimo a 16 de Abril de 2007 às 10:51

Olá Fátima.
Tu viste-a crescer e acompanhaste o que passei quando ela começou a namorar.
Foste sempre a favor daquele namoro e casamento.
Um dia vou estar a ouvir-te falar do namoro da tua Mariana e o Rui com uma caçadeira atrás dos rapazes pelo bairro fora.
* * Grilinha * * a 20 de Abril de 2007 às 20:35

Bom dia.
É uma verdade. E eu que o diga.
As minhas duas filhas já tem casas delas, mas sempre andam por aqui (minha), mas eu ate gosto.
Uma boa semana te desejo.
Beijo.
amil
tempodosol a 16 de Abril de 2007 às 11:11

Olá Amil.
O que nos compensa é elas andarem sempre a passar por aqui e a chamarem de "minha casa" á casa que as viu crescer.
* * Grilinha * * a 20 de Abril de 2007 às 20:36

Nah! Nah! ... tenho que dizer!
Se essa foi a sua vontade, é melhor que te deixes de lamechices e desfaças esse nó (gódio? Espero que não!). Afinal tu até já tens experiência para saberes que é assim. Por isso, olha em frente e limita-te a desejar-lhe muitas felicidades. É isso que eu estou a fazer agora e nem a conheço, mas podes crer que lhes desejo tantas felicidades como as que desejo para mim. Daqui, da minha janela, seguem os meus votos e os meus beijinhos para ela. Felicidades para todos vós do Ventor, do Quico e da dona. Bjs.
Ventor a 16 de Abril de 2007 às 11:38

Obrigada pelas palavras de carinho.
Tenho que me habituar á sua ausência.
Um beijinho a todos aí de casa.
* * Grilinha * * a 20 de Abril de 2007 às 20:37

Em primeiro lugar quero felicitá-la pela bonita noiva que foi em segundo lugar, digo-lhe por experiência própria, que também uma andorinha minha, voou da minha casa para a casa dela vai fazer no dia 21 de Maio um ano fiquei triste...mas agarrei-me com unhas e dentes à minha outra andorinha, que com 27 anos ainda está na nossa casa. Agora estou feliz da vida, porque tenho 2 filhas, e ganhei mais um...1 genro maravilhoso Quando podem vêem da capital, visitar-nos..e é tão bom...
Beijos para si
cindamoledo a 16 de Abril de 2007 às 15:25

Mais uma amiga que sabe dar o valor ao que sinto.
Cá me vou habituando á situação.
* * Grilinha * * a 20 de Abril de 2007 às 20:38


Fernanda Grilo
(Grilinha)
16/12/1957
Lisboa-Portugal
As Visitas
desde Nov/2003

Abril 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


comentários recentes
Boa noite.Há minutos, enquanto jantava, lembrei-me...
Gostei muito de ler a tua opinião! Um beijinho
http://meninadeangola.blogspot.com (http://meninad...
Ah ! Ah ! Ah !Adorei as regras.
Deixo o link para o meu Facebook:https://www.faceb...
Olá AméricoFiquei muito satisfeita de te voltar a ...
Bom DiaHá já muito tempo que fiz um comentário nes...
ObrigadaFoi pena o comentário ficar anónimo e assi...
Posts mais comentados
180 comentários
116 comentários
91 comentários
84 comentários
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar