O meu outro Blog - de Culinária
"A Cozinha da Grilinha"


04
Dez 08

Post desafio para o blog "O Anónimo" de (J.M. Coutinho Ribeiro)

Aqui está a minha contribuição para o desafio de J.M.Coutinho (o Anónimo). Dado que o mesmo deixou o tema ao critério de cada um, o que torna mais fácil, ou não, colocar em texto tudo o que nos apetecer e porque não me agrada nada o castigo para quem não contribuir. Vai lá vai!!!!
 
Rodopia na minha cabeça um turbilhão de ideias e é com alguma dificuldade que consigo fazer parar um tema.
 
Ops ... apanhei este: Solidariedade, quando, como e porquê?
 
A época natalícia é de festa e alegria mas principalmente de solidariedade. Muito se fala sobre solidariedade aos sem abrigo, aos idosos e às crianças desprotegidas, mas muitos se esquecem um pouco dos enfermos (doentes).
 
Passar o Natal, a Páscoa ou o Aniversário numa cama de hospital é doloroso e, na maioria das vezes andamos tão atarefados com as compras da época e a preparação da Seia de Natal ou o folar da Páscoa que não nos lembramos daqueles que estão presos a uma cama e dependentes dos tubos, dos enfermeiros e médicos que em silêncio e com movimentos repetidos e em silêncio os mantêm vivos.
 
A solidariedade pura e simples de dar um saco com alimentos no supermercado para os mais necessitados ou umas roupas usadas para os sem abrigo deixa-nos cheios de orgulho por ter contribuído para alguém, que nem fazemos a mais pequena ideia se irá ou não receber o que doámos mas ao tio, avô, primo, pai ou amigo hospitalizado não conseguimos ter uns minutos para o visitar, dar umas palavras ou fazer um carinho nestas datas tão especiais para a maioria do comum mortal.
 
Quando se está hospitalizado a hora da chegada das visitas faz palpitar o coração e até se melhora a olhos vistos sem explicação aparente.
 
O Natal, a Páscoa e o Aniversário são festividades que se celebram e comemoram uma vez por ano. A solidariedade não dói, não custa dinheiro, não tem data nem hora para dar.
 
Seja solidário em qualquer altura.
Um dia pode ser você a precisar.
Grilinha
(imagens do blog O Anónimo)

 

* * Grilinha * * às 21:50
estou: sentimentaloide

E custa tão pouco, não é? Esperemos que o espírito de partilha próprio desta época produza os seus frutos.
Beijinho
daplanicie a 4 de Dezembro de 2008 às 22:32

Infelizmente é o que acontece muitas vezes. E mais fácil encher um saco com produtos alimentares do que ir visitar um doente ou um familiar idoso que vive isolado e precisa do nosso conforto, da nossa ajuda e do nosso sorriso.
Sejamos mais sensíveis e vejamos no nosso próximo sofredor a imagem do próprio Cristo que disse:
- "Tudo aquilo que fizerdes a um destes mais pequeninos é a Mim mesmo que o fazeis".
Beijinhos
ocantinhodaberta a 5 de Dezembro de 2008 às 01:56

SE FAMILIARES iDOSOS tiverem algo de seu, algo que possa encher as bagajeiras dos carros, vão logo a correr embora de alguma contra vontade, mas vão buscar o que os pobres VÉLHINHOS colheram com o seu esforço fisico e não só.
Não havendo !! Não há visita.
antonio a 5 de Dezembro de 2008 às 13:32

Como se costuma dizer: "O natal são todos os dias, basta querer-mos"...


Cara Grilinha deixei-te um desafio no meu blog
koalasorridente a 5 de Dezembro de 2008 às 14:22

Um óptimo fim de semana. Bj cinda
cindamoledo a 5 de Dezembro de 2008 às 16:32

Grilinha
Nesta época sentimos aquela necessidade da PALAVRA SOLIDARIEDADE.
Basta reparar nos pedidos do BANCO ALIMENTAR e saber-se que a cada dia os pedidos são mais que muitos.
Uns envergonhádos lá vão buscar o seu saco com BENS ALIMENTARES para o dia da CONSOADA.
Mas outros fazem questão de receber o que "TALVEZ" nem necessitem, mas lá vão.
Chama-se a isso a tal POBREZA camufláda que neste momento GRASSA em PORTUGAL.
O dizer-se que para o ano 2009 já será mais dessafogádo é uma TRETA, continuarão as dificuldades, falta de emprego e falta de dinheiro para pagar a casa (apesar da baixa de juros que se afirma VIR por ai).
Vamos (eu e a minha Maria) passar o NATAL com um almoço que reune a FAMILIA toda, uma confraternização familiar.
Compreendo o seu ponto de vista sobre as melhoras de um doente internado num hospital, já passei por isso.
touaqui42 a 5 de Dezembro de 2008 às 18:59

Olá. Gostei do post. Confesso que só vou ao hospital quando tenho alguém de familia por lá.
Mas peço todos os dias a Deus que olhe pelos doentes, por todos os que sofrem.
Dois familiares meus foram para sempre. Fiz o que estava ao meu alcance para os ajudar. Não foi nada. Apenas a presença e o cuidado.

Um beijinho
Maria Araújo a 5 de Dezembro de 2008 às 23:59

E aqui estou eu a retribuir a amável visita :)

Uma belíssima chamada de atenção a que fazes. Por vezes é-nos mais cómodo ajudar o anónimo que estar presente ao que nos está próximo. Talvez porque tenhamos de nos confrontar com sentimentos dolorosos, de perda, de falha no acompanhamento, de egoísmo... e talvez por isso nos seja mais fácil expiar as nossas falhas com vidas alheias, que não valem menos, mas que de certa forma não cobram tanto.

beijinho e um excelente fim-de-semana
ka a 6 de Dezembro de 2008 às 00:08

Só um acrescento ao comentário anterior:

Não é por tudo o que escrevi que devemos deixar de pegar no saco de comida e dar ao anónimo, apenas devemos ser solidários com ambos...

ka a 6 de Dezembro de 2008 às 00:21


Fernanda Grilo
(Grilinha)
16/12/1957
Lisboa-Portugal
As Visitas
desde Nov/2003

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
18
20

21
22
25
27

29
30


comentários recentes
Boa noite.Há minutos, enquanto jantava, lembrei-me...
Gostei muito de ler a tua opinião! Um beijinho
http://meninadeangola.blogspot.com (http://meninad...
Ah ! Ah ! Ah !Adorei as regras.
Deixo o link para o meu Facebook:https://www.faceb...
Olá AméricoFiquei muito satisfeita de te voltar a ...
Bom DiaHá já muito tempo que fiz um comentário nes...
ObrigadaFoi pena o comentário ficar anónimo e assi...
Posts mais comentados
180 comentários
116 comentários
91 comentários
84 comentários
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar