O meu outro Blog - de Culinária
"A Cozinha da Grilinha"


03
Out 08

Muitos de vós que me lêem podem discordar mas eu acho que a crise existe porque nos habituámos a ter  "mais olhos que barriga"

 

Todos reclamam da crise. Sim, eu também reclamo.

 

As sondagens mostram que há menos compra de casa própria mas os empreendimentos de luxo em construção, já estão quase todos vendidos.

 

A compra de carro novo aumentou 4% no 1º semestre deste ano.

 

Há 1,5 telemóveis por cada Português

 

Portáteis, Plasmas, Dvds, Consolas e jogos dispararam as vendas em 2008

 

As viagens de avião para férias aumentaram em relação ao mesmo período em 2007

 

Os consumidores não aderiram ao apelo da DECO e atestaram as suas viaturas normalmente sem reclamar.

 

Poderia ficar aqui a enumerar infinitas causas para a crise mas não adiantaria.

 

Eu faço parte de uma geração que cresceu a conviver com a palavra “poupar” mas que não a soube aplicar a partir do momento em que a economia Portuguesa e Mundial deram saltos de canguru.

Agora, que se esbanjou, usou e abusou das regalias é que deitamos as mãos á cabeça e dizemos "isto é que vai uma crise!!"

 

Crise?

 

Por falar em crise! Estou a precisar de umas pantufas novas.

Isto é que vai uma crise!!!

 

* * Grilinha * * às 20:52
estou: céptica em relação á crise

Sim falar na CRISE é como se falar no DIABO
Mas é como diz, os apartamentos caros estão vendidos, mas entretanto casas são entregues aos BANCOS porque não conseguem pagá-las.
O Desemprego aumenta, deixando milhares de FAMILIAS entregues ao desespero de não saber como pagá-las.
Entretanto o ESTADO na pessoa do GOVERNO esbanja Milhares senão Milhões em OBRAS PROJECTOS ESTUDOS.
Em viagens de PUBLICIDADE.
Fala-se continuádamente em CORRUPÇÃO, mas NADA se faz.
Este ESTADO (GOVERNO) usou demais das suas regalias.
Umas pantufas novas, vem ai o NATAL.
Quem sabe.
touaqui42 a 3 de Outubro de 2008 às 22:35

Realmente, depois do leite derramado é que o pessoal põe as mãos na cabeça :P Bom fim de semana!!!
handsoftime a 3 de Outubro de 2008 às 22:44

Obrigada

Bom Fim de Semana
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:26

Amanhã vou gostar de ver o program da RTP1 "Prós e Contras"


o que dirão os maiores banqueiros nacionais?
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:25

Esses buraquitos são coisa de somenos, até poderão servir de tapete anti derrapagem...

Gosto do novo visual do teu Blog.

Bjoca
Ena Rot a 4 de Outubro de 2008 às 14:55

Já mudei as cores hoje.

São tons de Outono Chocolate
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:27

Ainda ontem em conversa com o meu marido falávamos do que vai ser quando as pessoas tiverem que começar a cortar a sério nas coisas supérfluas, tipo jantares fora e coisas assim...esta sociedade de hoje em dia está baseada nas aparências...e quando não puderem aparentar mais?? Quando tiverem que reconhecer que a coisa está "preta"?? Será que vão ter capacidade para isso?
Dina a 5 de Outubro de 2008 às 11:35

A crise está a reflectir-se mais pois a maioria das pessoas não consegue deixar de parte as mordomias e boa vida.

Vai ser dificil ensinar muita gente a fazer restrições
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:29

Concordo! Todos nós quase sem darmos por isso nos deixamos ir um pouco na onda. Embora não pertença ao grupo de pessoal insensato que se deixa tentar pela feroz publicidade contraindo dívidas que não possa pagar, a verdade é que também não faço mealheiro e compro muita coisa supérflua.

Só recentemente adquiri o meu 1º LCD, tenho 1 carro com 5 anos e outro com quase 20, este em vias de ser substituído por um novo mas.

Bem, pantufas não direi mas mais uma T-shirt a juntar às dezenas que tenho e uns pechisbeque (colares, brincos, pulseiras) dos chinocas que logo a seguir vão parar ao lixo ... eheheheh

Jinho grande
Pascoalita (Mizé) a 5 de Outubro de 2008 às 13:56

olá Mizé

Muita gente vai ter que cortar no supérfluo e até no essencial
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:30

Vi ver o blog pelo nome. É o mesmo de sempre.... sim há muito, muito tempo para ai em 2003 lia este blog todos os dias. o tempo passa.
tugga a 5 de Outubro de 2008 às 14:55

Olá tugga

Volta sempre que eu fico feliz por voltares
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:31

Eu acho mesmo que não devo ser deste tempo... Tenho algumas coisas superfulas, mas são bagatelas...
Dividas só tenho a casa, não tenho cartão de crédito. Só compro aquilo que posso pagar, junto o dinheiro em casa e pago a pronto.
Tenho um papel no frigorifico da cozinha com uma série de coisas que quero comprar, e cada vez que compro uma, risco, e começo a juntar para a seguinte. Já lá tenho uma série de coisas riscadas: mobilia de quarto para a filha, cortinados para a sala, computador, movel para o computador, aparador para o corredor, forno novo para a cozinha, estores para a marquise. Isso já tá tudo riscado. Depois tenho dois ou três envelopes onde vou colocando moedas: um diz rádio do carro (o que vinha com o clio de 93 avariou há 1 ano), outro diz pintura da casa. É assim que uma funcionária publica em inicio de carreira (carreira de administrativa leia-se) e um empregado de balcão de um café, casados há 8 anos (namoraram outros 8 até juntar dinheiro para a casa) e com uma filha de 6anos sobrevivem, sem luxos mas sem dividas, e com a dispensa e o frigorifico com comida. O lazer passou a ser passeios no parque da cidade, idas à biblioteca da cidade, tardes de brincadeira no parque infantil enquanto os adultos lêem um livro.
Ah, outra coisa deixei de fazer compras no hipermercado. Compro o pão na padaria, o peixe e os legumes na praça, a carne no talho, à medida da semana e sem promoções, talões e outras tentações.
Um beijo grande grilinha,
Susana
mulherdoastronauta a 5 de Outubro de 2008 às 16:09

Olá Susana

Você é uma mulher sensata (sempre foi) e por isso sabe equilibrar o orçamento familiar.

Um beijinho e parabéns para família feliz que construiu
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:32

Pois minha querida, eu fui educada de acordo com os parâmetros da tua geração e coloco as mesmas questões. E mais, eu que até não ganho mal, vejo-me e desejo-me para levar a minha vida para a frente e ter sempre umas poupanças e francamente há vidas que não entendo... Conheço pessoas que se fartam de viajar, sempre com carros xpto e ganham muito menos que eu... Às tantas já não sei se sou eu quem gere mal o dinheiro !!!

:)
M&M a 5 de Outubro de 2008 às 22:22

Eu tb coloco essas mesmas questões e fico na dúvida onde é que eles vão arranjar tanto dinheiro.

Já comprei um mealheiro e decidi colocar lá 1 € por dia (no mínimo)

Quando o porquinho estiver recheado eu mostro e digo quanto consegui juntar.
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:35

Esta questão é cpntroversa e gera muitas opiniões diferentes. Por um lado, concordo contigo quando falas de crise... Qal crise? A verdade é que grande parte das pessoas se habituou e ir tendo, mais ou menos, tudo o que queria. Toda a gente tem carro, computador e já ninguém pensa, sequer, em alugar casa. E é normal ir jantar fora...
No tempo dos meus pais as coisas não eram assim. E, no entanto, não eram más. Herdei livros escolares e (muita roupa) da minha irmã ou até de pessoas amigas, que tinham filhas um pouco mais velhas do que eu. Quem é que faz isso, hoje em dia?
Por outro lado, poupanças, poupanças... Acho que é preciso é aproveitar a vida, enquanto pudemos.
Miss M a 6 de Outubro de 2008 às 14:25

Concordo contigo pois a maioria das pessoas habituaram-se a um nivel de vida que não querem abdicar.

Eu optei por aproveitar eta fase menos boa (o braço partido) e fazer umas poupanças.
Se estivesse com o braço bom andava de carro todos os dias e assim não posso pelo que optei por colocar 1€ num porquinho por cad dia que fico em casa.

Mando vir as compras pela internet e não compro o que não preciso. O valor do transporte compensa para a gasolina, lanche e tempo que não gasto.

Lavo a roupa e a loiça á noite que a electricidade é mais barata (contador bi-horário)

Vamos lá a ver se poupo alguns euritos que se justifique

* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:40

É mesmo . Falamos de crise porque nos habituámos a um estilo de vida que começa a ser dificil manter. Há coisas das quais nem sequer pensamos abdicar e que são de facto dispensáveis.
A nossa sociedade é muito consumista e não vejo que vão haver mudanças pelo menos num futuro proximo.

bjs
Marta a 8 de Outubro de 2008 às 11:32

Não sei como vai evoluir a crise mundial mas há muita coisaque vi ter que ficar para trás.

Eu já comecei a fzer algo que só fzia em miuda e via a minha mãe fazer "Mealheiro"

Daqui a algum tempo eu digo quanto tenho amealhado no porquinho
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 17:59

Olá Grilinha . Realmente nos habituamos a ter coisas que muitas das vezes podíamos remediar sem elas. Mas para muitos se iludem com as publicidades e depois vem o sufoco, os bancos a pedir o que lhe devem, e vão as casas os carros e outras coisas, muitas vezes até se desfazem famílias, eu conheço alguns assim, por aqui se ensina a dar um passo de cada vez e o mesmo nunca ser mais comprido, é a lei de saber viver com o que se tem.
Amiga boa saúde, espero que esteja bem. Beijinho de amizade Lisa
maripossa a 9 de Outubro de 2008 às 17:43

Olá Lisa

estou ligeiramente melhor.

Eu concordo contigo pois há que saber viver com o que se tem e não com a publicidade.
* * Grilinha * * a 12 de Outubro de 2008 às 18:03


Fernanda Grilo
(Grilinha)
16/12/1957
Lisboa-Portugal
As Visitas
desde Nov/2003

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

12
14
16
18

19
20
21
23
24
25

26
27
29
30


comentários recentes
Olá.Quando vi no mail "Grilinha", voltei a sorrir....
Olá Maria AraújoObrigada por te teres lembrado de ...
Boa noite.Há minutos, enquanto jantava, lembrei-me...
Gostei muito de ler a tua opinião! Um beijinho
http://meninadeangola.blogspot.com (http://meninad...
Ah ! Ah ! Ah !Adorei as regras.
Deixo o link para o meu Facebook:https://www.faceb...
Olá AméricoFiquei muito satisfeita de te voltar a ...
Posts mais comentados
180 comentários
116 comentários
91 comentários
84 comentários
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar